Meteorologia alerta para granizo e chuva forte nas próximas 24 horas

Publicado no dia 14/06/2021 às 16h48min
Mais para o fim da semana, uma massa de ar frio avança derrubando as temperaturas, que podem chegar a 0 ºC em alguns pontos do país

Desde o fim de semana, está chovendo no Cerrado de Goiás. Voltou a chover em Brasília após mais de um mês com tempo seco. A precipitação continua nas próximas 48 horas, inclusive com chance de granizo. O acumulado vai chegar a pouco mais de 10 quilômetros no entorno do Distrito Federal, mas pode piorar a qualidade da fibra do algodão. A precipitação também vai alcançar áreas do sudoeste, oeste e noroeste de Mato Grosso.

No Sul e Sudeste, apesar do tempo seco na maior parte das áreas produtoras até a quinta-feira, 17, veremos a passagem de frentes frias costeiras. Elas vão trazer massas polares responsáveis pela queda significativa da temperatura. Na quarta e quinta-feira, a mínima oscila entre 0°C e 3°C com geadas na Campanha Gaúcha.

Entre sexta-feira, 18, e sábado, 19, a chuva volta a cair de forma mais intensa e abrange com acumulado de pelo menos 50 mm no norte do Paraná e entre 20 e 50 milímetros no norte de Santa Catarina e sul de Mato Grosso do Sul. No sul de São Paulo, espera-se até 70 milímetros, enquanto o litoral paulista vai receber 100 milímetros. Além da paralisação de atividades de colheita do café e cana de açúcar, por exemplo, as atividades de embarque nos portos de Santos e Paranaguá avançará mais lentamente no fim da semana. A faixa de chuva será estreita: mal choverá sobre o norte de São Paulo e sul de Minas Gerais até o fim de semana.

Nova frente fria vem aí: será que teremos chuva já nesta terça?
Além disso, o frio avançará pela região Sul. Na sexta-feira, esperam-se mínimas negativas na serra geral (RS e SC). No sábado, há previsão de geadas em boa parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, além do sul e sudoeste do Paraná com mínimas entre 0 °C e 3 °C.

No domingo, as geadas ficarão concentradas entre o norte do Rio Grande do Sul e o sul do Paraná. Há risco do fenômeno voltar a se formar em áreas de milho do oeste e sudoeste do Paraná, embora a fase de boa parte das lavouras já esteja fora de risco para frio intenso nesta região do estado.

No Nordeste, há previsão de chuva forte entre o litoral norte da Bahia e o leste de Pernambuco e no litoral do Maranhão. Na região Norte, chove forte ao longo do litoral, além de Roraima e de boa parte do Amazonas nesta semana.

Na semana que vem, a primeira do inverno, há previsão de chuva abrangente sobre a região Sul, além do sul de São Paulo e de Mato Grosso do Sul. No Nordeste, a precipitação será mais intensa entre Sergipe e Alagoas, enquanto a região Norte terá chuva mais forte sobre o litoral do Pará, Amapá, Roraima e norte do Amazonas.

Nos últimos sete dias, a chuva se espalhou pelo centro e sul do Brasil, desde o Rio Grande do Sul até o centro de Minas Gerais, Goiás e de Mato Grosso. Na maior parte dos municípios, a chuva foi fraca e pouco mudou o ambiente agrícola. No milho, por exemplo, a chuva chegou tarde demais e apenas estanca as perdas. Já no algodão, apesar de fraca, a chuva pode ter piorado a qualidade da fibra em algumas fazendas do Centro-Oeste. No leste de Santa Catarina, a precipitação foi bem mais intensa e, no município de Canelinha, o acumulado passou dos 250 milímetros em apenas 24 horas.

A umidade do solo aumentou na região Sul, oeste e sul de São Paulo e em boa parte de Mato Grosso do Sul com a precipitação da semana passada. Mesmo no noroeste paulista, área que é considerada mais crítica por conta da estiagem, a umidade do solo aumentou em dez pontos percentuais, algo que pouco ajuda na melhora das condições do campo.

Fonte: Por Pryscilla Paiva, de So Paulo

Fale Conosco

RUA B 21 QUADRA 25 CASA 05 ITANHANGA UM CEP 75680 456 Caldas Novas/GO
(66) 9995-30168 | (64) 3453-5179 | (66) 99953-0168
contato@portalghf.com.br