Últimas Notícias
Capa / Logística / COORDENADOR DE LOGÍSTICA DA APROSOJA DIZ QUE AUMENTO NO PEDÁGIO VAI ONERAR SETOR AGRÍCOLA NO ESTADO

COORDENADOR DE LOGÍSTICA DA APROSOJA DIZ QUE AUMENTO NO PEDÁGIO VAI ONERAR SETOR AGRÍCOLA NO ESTADO

O iminente aumento nos preços das tarifas de pedágios na BR-163 não foi bem recebido pelo setor agrícola. Para o coordenador de Logística da Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Antônio Galvan, o reajuste vai pesar no bolso dos agricultores no Estado. “Vai onerar mais um pouco. O caminhoneiro vai querer repassar o valor no frete e vai impactar no nosso produto. Os preços já estão defasados. Agora, vai piorar ainda mais”, disse, ao Só Notícias/Agronotícias.

Segundo Galvan, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) havia prometido não liberar o aumento, enquanto não se resolvesse o impasse na duplicação da rodovia. “Tinha esta promessa na ANTT de não autorizar o reajuste. Agora, eu vi esta notícia. Não é correto. As obras estão paradas e só estão fazendo manutenção após muita briga nossa”, afirmou.

O reajuste da cobrança da tarifa de pedágio está previsto para iniciar na primeira hora do dia 6 de setembro. Os novos valores serão aplicados nas nove praças de pedágio da rodovia federal, nos trechos sob concessão da Rota do Oeste.

A definição do reajuste é de responsabilidade da ANTT. O órgão, assim que concluir os cálculos, fará a publicação do índice, no Diário Oficial da União (DOU), assim como as justificativas para chegar aos novos valores adotados. A medida está prevista em contrato e é realizada uma vez por ano, sempre na data em que teve início a cobrança da tarifa.

Atualmente Sorriso é o pedágio mais caro R$ 7. Nas outras praças são cobrados os seguintes valores: Itiquira R$ 4,50; Rondonópolis R$ 5,10; Campo Verde/Santo Antônio do Leverger R$ 4,10; Cuiabá/Santo Antônio do Leverger R$ 4,10; Acorizal/Jangada R$ 5,50; Diamantino R$ 4,60; Nova Mutum R$ 3,80 e Lucas do Rio Verde de R$ 4,90

Sobre portalghf