Estiagem no Paraná tira R$ 200 milhões dos produtores de Feijão

Feijão-carioca – As previsões de que, além da estiagem, ainda pode estar chegando para o final do mês uma frente fria com intensidade suficiente para causar perdas nas lavouras da Região Sul deram o tom das conversas do envolvidos no setor, durante todo final de semana. Até agora não foi confirmada por outros meteorologistas, além do vídeo não oficial do Inmet. Esta forte massa de ar polar com entrada prevista no final de abril e começo de maio carece, portanto, de confirmações. Porém a estiagem prolongada, de fato, agora vai confirmando perdas que variam, conforme a região do Paraná, de 20% até 35% e há sim potencial para maiores perdas, ainda que ocorram com chuvas esparsas. Como os estoques são cada dia menores e de Feijão nota 8 ou abaixo, o Paraná e o sul de Minas concentrarão, durante o mês de maio, quem precisa de Feijão de melhor qualidade. Veja na planilha no site do IBRAFE que, de um total inicialmente estimado de 384 mil toneladas, o Paraná colherá não mais do de 269 mil toneladas, sendo que cerca de 107 mil toneladas serão de Feijão-preto. Os preços vêm reagindo como na semana passada, ainda que tenha sido uma semana de meio de mês, os compradores estiveram ativos e os preços variaram na última sexta-feira para R$ 135 em Minas Gerais e R$ 135 em Vacaria, no Rio Grande do Sul.
Faça sua inscrição para o Fórum do Feijão, Pulses e Colheitas Especiais e confira as novidades: www.forumdofeijao.com.br
Fonte: IBRAFE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *