Portos no Pará

Os seis leilões anunciados pela Secretaria de Portos se referem a seis áreas portuárias no estado vizinho do Pará: dois terminais em Santarém (um para fertilizantes e outro para grãos); um terminal de grãos na praia de Vila do Conde, em Barcarena; e três terminais de grãos na cidade de Outeiro, na região da capital Belém. Todos são integrantes do chamado Arco Norte de exportação e deverão servir para incrementar o volume de grãos escoados por Mato Grosso a custos que, segundo o Movimento Pró-Logística, podem ser reduzidos em 34%.

“Já estamos destravando, já estamos trabalhando com os leilões. Já foram feitos três leilões em dezembro do último ano. Estamos realizando seis leilões – todos no Arco Norte, que são fundamentais e estratégicos para escoar a produção de Mato Grosso e do Centro-Oeste brasileiro. Portanto, nós temos convicção de que a agenda de portos no Brasil continuará crescendo e o ano de 2016 será um ano de profunda entrega”, prometeu Barbalho.

De acordo com a Secretaria de Portos, o edital para o leilão de arrendamento das seis áreas portuárias no Pará já foi visualizado mais de 3,5 mil vezes, número que demonstra o interesse em investimentos do tipo por parte da iniciativa privada no Brasil e no exterior. Os leilões serão realizados no próximo dia 31 na BM&F Bovespa, em São Paulo, e os arrendamentos são de 25 anos prorrogáveis.

As seis áreas deverão incrementar a capacidade de movimentação de cargas no Arco Norte em 21,6 milhões de toneladas ao ano (sendo 1,2 milhão apenas de fertilizantes). Em 2015 o Ministério da Agricultura apontou que a movimentação de soja e milho pelo Arco Norte chegou a 20 milhões de toneladas – 54% a mais que em 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *